• Nortesul Brasil

Dia 25 de agosto dia do Soldado




O Dia do Soldado é comemorado no Brasil desde 25 de agosto de 1923, segundo o Exército Brasileiro. A data foi escolhida em alusão ao nascimento do Marechal Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias. Patrono do exército, ele é visto como uma referência pela sua atuação ao lado de Dom Pedro II, durante a independência do País.


Luís Alves nasceu na Vila de Porto da Estrela, na Capitania do Rio de Janeiro, reconhecida hoje como o parque Histórico Duque de Caxias, no município de Duque de Caxias, no estado do Rio de Janeiro. Em 22 de maio de 1808, aos 5 anos de idade, época em que a Família Real portuguesa se transferiu para o Brasil, ele foi titulado Cadete de 1ª Classe.


Embora pouco se saiba sobre a infância de Caxias, almanaques e revistas publicadas pelo Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro apontam que ele estudou no Convento São Joaquim, onde hoje fica localizado o Colégio D. Pedro II; também próximo ao Quartel do Campo de Santana, onde foi construído o Palácio Duque de Caxias e instalado o Comando Militar do Leste. Aos 15 anos, Caxias matriculou-se na Academia Real, onde foi promovido a tenente em 1821 e saiu para servir ao 1º Batalhão de Fuzileiros, unidade de elite do Exército do Rei.



Com o retorno da Família Real e ato de proclamação da independência, D. Pedro II consagrou a Imperial Guarda de Honra e o Batalhão do Imperador, integrado por 800 guapos militares, escolhidos da tropa estendida a sua frente. E foi das mãos do imperador D. Pedro I, que o tenente Luís Alves de Lima e Silva recebeu a bandeira do império recém-criada, na Capela Imperial, em 10 de novembro de 1822.


Mais tarde, Luís Alves tornou-se oficial do exército imperial e recebeu o título de Barão de Caxias, em 1841. Segundo o Exército Brasileiro, citando o biógrafo do Marechal, padre Joaquim Pinto de Campos, “Caxias” simbolizava a revolução subjugada e significava a “disciplina, administração, vitória, justiça, igualdade e glória”. Quatro anos depois de tornar-se Barão, em 1845, ele foi nomeado Conde. E em 1852, Marquês. Além de militar, Duque de Caxias foi político, sendo senador do império pelo Rio Grande do Sul.


Durante o governo de Dom Pedro II, ele também foi nomeado Comandante do Exército e eleito Ministro de Guerra três vezes. Após participar de guerras como a do Paraguai, Revolta da Balaiada e Revolta dos Farrapos, Caxias ficou conhecido como "o pacificador". Com a vitória do Brasil na Guerra do Paraguai, ele conquistou o título de Duque, em 1869. O patrono do Exército Brasileiro, Duque de Caxias, morreu em 7 de maio de 1880 no Rio de Janeiro.


Fonte: O povo online





2 visualizações

©2019 por CaJú Publicidade (www.cajupublicidade.com)