• Nortesul Brasil

Brasileiros devem gastar por volta de R$ 125 por cada presente, neste Natal

Atualizado: 21 de Nov de 2019

Saída de quase 120 milhões de consumidores em busca de lembranças natalinas deve injetar R$ 60 bilhões na economia, estimam SPC e CNDL


Quase 120 milhões (76,6%) dos consumidores brasileiros planeja ir às compras no Natal deste ano e planejam desembolsar, em média, R$ 125 por presente. O valor é 7,7% superior aos R$ 116 gastos com as lembrancinhas no mesmo período de 2018, quando 79% da população saiu às compras.


As informações fazem parte da pesquisa divulgada nesta quarta-feira (13) pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito).


De acordo com o levantamento, os homens (R$ 147,14), as pessoas com mais de 50 anos (R$ 148,80) e os membros das classes A e B (R$ 143,26) serão os mais generosos ao abrir a carteira para presentear na data. Por outro lado, as mulheres são o grupo que planejam ter o menor gasto com cada um dos mimos: R$ 105,25.


Para 37% dos entrevistados, os desembolsos com a data serão maiores em comparação com o ano passado. Os 22% que pretendem reduzir os gastos do Natal citam a necessidade de economizar e o orçamento apertado como justificativa. Há ainda 23% dos consumidores que ainda não se decidiu quanto planeja desembolsar.


Entre os entrevistados, a maioria (54%) planeja comprar até quatro lembranças. As maiores agraciadas com os presentes de Natal neste ano serão as mães (47,6%), cujo percentual superou os cônjuges (46,5%) e os filhos (40,4%), que lideraram a pesquisa do ano passado.


Estima-se que as compras dos presentes natalinos injetem cerca de 60 bilhões na economia dos setores de comércio e serviços. O valor é próximo ao Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados e Dia das Crianças deste ano.


"Os dados comprovam que o hábito de presentear nesta data é cultural entre os brasileiros e sobrevive mesmo quando há dificuldades econômicas”, avalia o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.


Presentes


Assim como no ano passado, as roupas aparecem como os produtos mais procurados para presentear no Natal. A opção foi citada por 58% dos entrevistados e é seguida pelos brinquedos (40%).


Os perfumes e cosméticos (34%), calçados (32%), acessórios (25%), livros (17%) e smartphones (14%) também figuram em alta entre as lembranças.


O estudo mostra ainda que as lojas de departamento e o e-commerce estão empatados na preferência dos consumidores na hora das compras, ambos com 41% das citações. Em sequência, aparecem os shoppings centers (37%) e as lojas de rua (27%).


O preço (54%) e as promoções (45%) são os dois principais fatores que pesam na escolha do local de compra dos presentes. Para outros 24%, o atendimento e a variedade dos produtos também têm peso importante no momento da decisão.


Fonte: Portal R7


0 visualização

©2019 por CaJú Publicidade (www.cajupublicidade.com)